OLHAR DO OUTRO

No final do livro Criatividade Brasileira, organizado por Andréa Naccache, existe uma entrevista com Charles Watson. Um dos pontos abordados pelo entrevistado foi o olhar do outro. Segundo Watson, é imprescindível o olhar do outro, senão “qualquer delírio de qualquer pessoa fará dela a mais criativa”. A autocrítica e o olhar de outras pessoas relevantes na linguagem em que você está inserido figura como parte essencial no processo de criação.

Ele utiliza o exemplo de Nelson Rodrigues que foi questionado por um jornalista se ele escrevia para sua plateia. Ele respondeu: “Plateia? Plateia são oitenta mulheres gordas comendo pipoca. Eu escrevo para Shakespeare!”